inova.jor

inova.jor

Lenovo: ‘Brasileiro se preocupa mais com a câmera do celular’

Renato Arradi, da Lenovo, apresenta nova linha de smartphones Moto / Divulgação
Renato Arradi, da Lenovo, apresenta nova linha de smartphones Moto / Divulgação

O consumidor brasileiro se preocupa mais com a aparência e com a qualidade da câmera do que com as demais funcionalidades do celular. A afirmação é de Kouji Kodera, vice-presidente global de produtos da Lenovo, que esteve no Brasil acompanhando o lançamento de aparelhos da marca Moto.

Em 2014, a Lenovo comprou do Google a Motorola Mobility, por US$ 2,91 bilhões. Neste ano, a empresa chinesa decidiu deixar de usar a marca Motorola, mantendo somente “Moto”.

Segundo o executivo, o mercado e os hábitos de consumidores da América Latina, em especial do Brasil, foram objetos de estudo para a criação dos novos celulares Moto G4, Moto G4 Plus e Moto G 4Play. Os dois primeiros produtos foram lançados hoje (17/5) no Brasil e em outros seis países do mundo.

Conforme a pesquisa, um sistema de imagem de alta qualidade é um item indispensável para os brasileiros. Edson Bortoli, diretor de produto de Mobile Business Group da Lenovo, afirma que, no ano passado, a empresa aumentou investimentos em pesquisa de tecnologia de imagem no Brasil, dobrando o número de pesquisadores na área.

“O refinamento das imagens, principalmente no Moto G4 Plus, foi desenvolvido principalmente por brasileiros em nosso centro de pesquisa local. Esse é um assunto importante para nós”, disse o executivo brasileiro.

Para o executivo global da Lenovo, o interesse do brasileiro por imagens é o principal diferencial em relação a consumidores de outros países.

“O design do aparelho e a qualidade da imagem são os elementos que mais atraem o público brasileiro. Ele não está tão interessados em funcionalidades internas no aparelho, como a maioria dos outros países. Para o brasileiro, não é necessário tantos aplicativos, mas um aparelho mais fino, além de uma ótima câmera e uma qualidade excepcional de imagem para vídeos, por exemplo.”, disse Kodera.

Prioridade

O mercado brasileiro é considerado prioridade para a Lenovo, segundo Kouji Kodera. Desde o lançamento da primeira geração do Moto G, em 2013, foram vendidos 13 milhões de aparelhos no país.

Para Sérgio Buniac, vice-presidente para a América Latina de Mobile Business Group da Lenovo, a retomada da Lei do Bem, que garante incentivos fiscais a produtos de tecnologia, vai aumentar ainda mais as vendas.

“A lei garante um incentivo que diminui o preço consideravelmente para o consumidor. Com a retomada da lei (atualmente sob liminar), provavelmente acompanharemos essa queda de valores no aparelho”, adiantou Buniac.

O Moto G4 teve preço definido em R$ 1.299 e o Moto G4 Plus em R$ 1.499. Previsto para agosto, o Moto G Play ainda não teve o preço divulgado.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Um crescimento de 10% no acesso aumenta o PIB per capita em 1,38% / Edilson Rodrigues/Agência Senado

Como a falta de infraestrutura de banda larga atrasa o Brasil

O Brasil tem um problema sério de oferta de infraestrutura de banda larga. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 11,6 milhões de domicílios brasileiros poderiam pagar pelo serviço, mas ele não está disponível na sua localidade. Ou seja, as empresas que atuam nesse mercado não são nem capazes de atender quem[…]

Leia mais »
O Brasil precisa definir frequências e participar ativamente da definição do padrão de 5G / Ericsson/Divulgação

5G traz as comunicações móveis para a era do gigabit

A quinta geração (5G) coloca as comunicações móveis na era do gigabit. A tecnologia deve permitir acessos a 1 gigabit por segundo (Gbps), velocidade conseguida atualmente em acessos fixos de fibra óptica. Além disso, é componente essencial da internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), ao oferecer latência (tempo[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami