inova.jor

inova.jor

Bancos buscam integração com fintechs

Guilherme Bressane, do Google, falou sobre o relacionamento entre bancos e fintechs / Mariana Lima/inova.jor
Guilherme Bressane, do Google, falou sobre o relacionamento entre bancos e fintechs / Mariana Lima/inova.jor

A disposição atual dos bancos brasileiros, e também das grandes empresas de cartão, é mais de integração que de competição com as fintechs (empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros).

Pelo menos essa é a visão de Guilherme Bressane, líder para o setor financeiro do Google. Ontem (16/8), ele participou do Google FinTech Summit, no escritório da empresa em São Paulo.

“Teve um momento em que houve uma grande preocupação dos bancos com as fintechs”, afirmou Bressane. “Há uns dois anos, eles estavam tentando criar soluções que fossem atender lacunas de mercado. Mas entenderam que, pela sua própria musculatura estrutural, não conseguiriam se mover na mesma velocidade.”

A saída, segundo o executivo do Google, foi a abertura de APIs (sigla em inglês de interface de programação de aplicações) para quase todas as fintechs. O movimento permite que as startups integrem seu software ao dos bancos.

Além disso, houve iniciativas como a criação do espaço de coworking Cubo pelo Itaú e do programa de startups inovaBRA pelo Bradesco.

“Os bancos estão começando a abrir suas APIs para que a comunidade de desenvolvedores comece achar soluções para eles ou para outra empresa em que eles possam investir”, completou Bressane.

Cenário favorável

Uma pesquisa recente da Edelman mostrou que o cenário brasileiro é favorável ao crescimento das fintechs, devido à confiança na tecnologia e nas instituições financeiras.

Entre as áreas que têm recebido atenção dessas startups estão a de empréstimos com garantia e a gestão de investimentos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Helton Falusi com sua filha Coty, que foi a inspiração para o desenvolvimento do AppNanny / Divulgação

Casal cria aplicativo para contratação de babás

O casal Priscilla Fiorin e Helton Falusi decidiu criar o AppNanny, depois do nascimento de sua primeira filha, Catarina. A Coty (apelido da Catarina) nasceu com atresia esofágica (má formação do esôfago) e teve de receber cuidados especiais durante o primeiro de vida. Depois de várias operações, a Coty teve o[…]

Leia mais »

São Paulo é a 19ª cidade para mulheres empreendedoras

São Paulo é considerada a 19.ª cidade com melhores condições para mulheres empreendedoras do mundo. Em contrapartida, está entre as cidades em que elas encontram a maior dificuldade de conseguir capital para suas empresas. A conclusão faz parte do estudo sobre empreendedorismo feminino realizado pela Dell e divulgado nesta semana. O índice Dell[…]

Leia mais »

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami