inova.jor

inova.jor

Empresas viram coworking por um dia para empreendedoras

Empreendedoras: Grupo Linx é uma das empresas que participará do Coworking Week, da Girls in Tech / Divulgação
Grupo Linx é uma das empresas que participará do Coworking Week, da Girls in Tech / Divulgação

Empreendedoras brasileiras poderão ter acesso a espaço para trabalhar e fazer networking durante um dia numa empresa de tecnologia.

A chance faz parte do projeto Coworking Week, que acontece em três cidades: Florianópolis, Rio de Janeiro e São Paulo.

Na inscrição, a empreendedora pode escolher se quer usar o espaço do Vagas.com, Gazeus, Linx+Neemu+Chaordic, Resultados Digitais ou GetNinjas por um dia.

As vagas são limitadas e é cobrada a taxa simbólica de R$ 20 por empreendedora.

O evento faz parte do calendário da Girls in Tech Brazil, braço da organização internacional voltada para a educação, engajamento e empoderamento de meninas e mulheres apaixonadas por tecnologia.

A ideia do Coworking Week é inspirada na cultura de compartilhamento comum em empresas de tecnologia do Vale do Silício.

Profissionais de referência

Durante o dia, a empreendedora pode usar o espaço para aprimorar estratégias do seu próprio negócio, trabalhando ao lado de profissionais de referência no mercado.

Antes de escolher a empresa que servirá de coworking, a organização aconselha que a empreendedora identifique os principais problemas enfrentado pela sua startup, para então definir qual das empresas parceiras é a mais especializada no tema.

A expectativa é que durante o dia aconteça troca de aprendizado e networking entre empreendedoras e funcionários da companhia de tecnologia.

Abaixo, as datas e os locais que podem ser escolhidos pelas empreendedoras.

São Paulo

  • 22/11 – Vagas.com
  • 23/11 – GetNinjas

Rio de Janeiro

  • 28/11 – Gazeus

Florianópolis

  • 30/11 – Linx+Neemu+Chaordic
  • 02/12 – Resultados Digitais

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Telefônica investe R$ 49 milhões em startups brasileiras

O Grupo Telefônica, por meio do programa global de inovação Open Future, investiu €166 milhões em startups pelo mundo, nos últimos seis anos. Parte desse montante foi destinada ao Brasil. Ao todo, 1.532 startups passaram pelo programa. A Telefônica já registrou €40 milhões em retorno sobre o investimento por meio de[…]

Leia mais »
Amos Genish, da Vivo, diz que empresas precisam ser mais inovadoras

‘Brasil precisa criar centros tecnológicos’, diz presidente da Vivo

“O Brasil precisa criar centros tecnológicos aqui”, afirmou ontem Amos Genish, presidente da Vivo, durante a inauguração da nova sede da Wayra, aceleradora de startups do grupo espanhol. “Para saírem da crise, as empresas brasileiras precisam inovar mais, para se tornarem mais competitivas.” Segundo Genish, não falta competência aos profissionais[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami