inova.jor

inova.jor

Brasileiros participam de competição da Airbus

Competição da Airbus mira futuro da aviação / Department for Innovation, Business and Skills/Creative Commons
Competição da Airbus mira futuro da aviação / Department for Innovation, Business and Skills/Creative Commons

Universitários brasileiros estão entre os 202 estudantes escolhidos para participar da competição global Fly Your Ideas, da Airbus em parceria com a Unesco. A competição pretende apresentar soluções para o futuro da aviação.

A primeira fase da competição aconteceu em quatro cidades-sedes da Airbus localizados na Alemanha, França, Espanha e Reino Unido.

Na ocasião, 50 times formados por estudantes foram selecionados para a segunda etapa, que começa em janeiro de 2017. Dentre as escolhidas, oito equipes são formadas por brasileiros.

No ato da inscrição, cada equipe teve que apresentar uma solução inovadora para problemas do setor de aviação. Entre as ideias escolhidas há projetos de carrinhos de bagagem robotizados, novas soluções para geração de energia e aplicações de realidade virtual.

Premiação

A partir de janeiro, cada uma das equipes dos estudantes terá 100 dias para melhorar e desenvolver as soluções. Apenas cinco equipes serão convocadas para a terceira fase.

Por uma semana, os estudantes poderão criar seus protótipos e testar as ideias usando os equipamentos da sede da Airbus em Toulouse, na França.

Em maio acontecerá uma premiação que determinará os vencedores desta edição. O primeiro lugar receberá um prêmio de € 30.000 e a equipe que ficar em segundo levará € 15.000.

Durante todo o processo de criação e desenvolvimento, as equipes irão compartilhar seus conhecimentos e progressos num blog no site da Airbus Fly.

A maior parte dos selecionados desta edição é composta por equipes da região da Ásia-Pacífico. Porém, nos últimos anos foram os brasileiros que receberam destaque.

Em 2013, uma equipe da Universidade de São Paulo (USP) foi a vencedora do prêmio ao apresentar uma solução de manuseio de bagagem nos aeroportos baseada em estofamento de ar.

No ano passado, outra equipe da USP ficou em segundo lugar, após apresentar uma ideia de redução de lixo nos voos e, consequentemente, de tempo de coleta dos dejetos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Fintechs: A Magnetis oferece planejamento de investimentos / Divulgação

Como as fintechs tornam o investimento mais acessível

Antes de criar a Magnetis, Luciano Tavares atuou por quase duas décadas como gestor de investimentos. Ao fundar a startup, sua ideia foi oferecer, a um público amplo, o planejamento financeiro que normalmente era restrito a quem tem muito dinheiro. A Magnetis é uma das fintechs (empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros)[…]

Leia mais »
Comissão da ABNT precisa de mais pessoas para construir a posição brasileira junto à ISO / Mikael Hvidtfeldt Christensen/Creative Commons

Precisamos debater sobre normas para gestão da inovação

Entidades privadas e públicas e a academia brasileira deixam escapar uma oportunidade única de discutir o desenvolvimento de normas internacionais para gestão da inovação. O Brasil, juntamente com a França, pode ser um protagonista no debate internacional sobre ferramentas e sistemas de gestão de inovação, mas para isso é preciso[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami