inova.jor

inova.jor

Startup oferece plataforma de compra e venda para o agronegócio

WebGados quer ajudar agropecuaristas no processo de compra e venda
WebGados quer ajudar agropecuaristas no processo de compra e venda  / Agricultura.SP/Creative Commons

Em tempos de recessão, o agronegócio está entre os poucos setores que crescem no Brasil. Segundo a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o avanço somou 4,28% nos primeiros dez meses de 2016.

WebGados foi criada para aproveitar esse cenário. Inicialmente, a ideia era criar uma plataforma de comercialização online de gado de corte e leite sem intermediários.

Marquinhos Molina, idealizador da empresa, tem apenas 21 anos, mas desde os 13 trabalha nas fazendas da família. A ferramenta surgiu da sua própria dificuldade em comprar gado no País.

Além do tempo gasto para visitar as propriedades e escolher o gado, era preciso lidar com muitos intermediários, que ofereciam pouca variedade de animais.

Sete meses após o lançamento, novos serviços foram incorporados. Hoje é possível vender e comprar equinos, ovinos, caprinos, caminhões, maquinários e propriedades agrícolas.

Em breve, a startup planeja acrescentar leilões a seu portfólio.

Modelo freemium

Criada com recursos próprios e investimentos da DSM, marca de suplementos nutricionais para gado, a empresa conta com 20 funcionários. São 17 mil clientes ativos entre aplicativo e site.

Para divulgar o serviço, a startup adotou uma estratégia freemium, com acesso a todas as funcionalidades sem custo para o comprador.

Após o cadastro, o produtor rural poderá comercializar seus produtos sem a interferência de intermediários. Se desejar dar maior destaque ao anúncio, pode optar por um dos planos disponíveis.

Os vendedores são classificados por notas dadas pelos compradores para o gado ofertado, permitindo um ranqueamento dos pecuaristas.

“Nossa plataforma funciona da mesma forma que os grandes e-commerce do mercado, como, por exemplo, a Amazon. Um vendedor bem qualificado tem mais facilidade e rapidez em fazer negócios do que um que não tem qualificação”, comenta Marquinhos.

A empresa espera atingir o ponto de equilíbrio em 24 meses. “Os desafios da WebGados são os mesmos de toda startup: uma empresa nova tem de provar a que veio”, explica Marquinhos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Fintech criada pela Caixa quer mudar o mercado de seguros

Mais da metade das pessoas que possuem contas bancárias no mundo usa algum produto ou serviço de pelo menos uma fintech (empresas de finanças com alto apelo tecnológico). A informação faz parte da primeira edição do estudo World FinTech Report (WFRT), fruto de parceria entre LinkedIn, Capgemini e Efma. Segundo o estudo,[…]

Leia mais »
Vários céticos diziam que a BlaBlaCar nunca ia dar certo no Brasil / Ana Perugini/Flickr

‘O que aprendi lançando um aplicativo francês no Brasil’

À frente da operação brasileira de uma grande plataforma francesa de caronas intermunicipais, muito tenho aprendido sobre o mundo do empreendedorismo. E também sobre o transporte rodoviário no Brasil, o impacto real da cultura do compartilhamento e os desafios da gestão local em um ambiente global. Implementar localmente o app[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami