inova.jor

inova.jor

Programa mundial de aceleração busca projetos de energia limpa

Serão selecionadas 12 startups em programa de aceleração de energia limpa /Steven Zwerink/ Flickr / Creative Commons
Serão selecionadas 12 startups em programa de aceleração de energia limpa / Steven Zwerink/Creative Commons

Startups do setor elétrico têm até terça-feira (28/2) para se inscreverem no Free Electrons Global Accelerator. O programa é uma iniciativa do grupo português EDP e outras sete empresas do setor de energia.

Os parceiros do programa atuam em mais de 40 países, representam cerca de US$ 148 bilhões em faturamento e vão permitir o acesso dos empreendedores a mais de 73 milhões de clientes finais em todo o mundo.

Serão selecionadas 12 startups com projetos inovadores relacionados à energia limpa, eficiência energética, mobilidade elétrica, digitalização, serviços de apoio ao cliente e internet das coisas.

Premiação

O programa de aceleração tem duração de seis meses. Durante o período, haverá três módulos realizados em São Francisco/Vale do Silício, Lisboa/Dublin e Cingapura.

Os 12 participantes competirão por dois prêmios que somam US$ 200 mil. O primeiro, de US$ 25 mil, será entregue aos empreendedores com a melhor apresentação durante um concurso em Dublin.

No final do programa, a equipe mais bem avaliada em todas as fases receberá US$ 175 mil.

O período de seleção ocorrerá em março e as 12 selecionadas serão anunciadas em abril. Os interessados podem se candidatar pelo site do programa.

No ano passado, a startup brasileira Delfos Predictive Maintenance foi premiada numa competição promovida pela EDP.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Programa da Votorantim Metais seleciona 18 startups

A Votorantim Metais anunciou as 18 startups que continuarão no programa Mining Lab, focado em novas empresas com soluções nas áreas de energia renovável e nanotecnologia, aplicáveis à mineração. Neste mês, as startups selecionadas passam por uma imersão na mineradora para aprender os processos de produção e receber apoio técnico[…]

Leia mais »
Baixos custos e pouco tempo de curso atraem estudantes para startups de e-learning / Chris Devers / Creative Commons

Startups de educação à distância crescem na crise

O mercado de educação à distância está em ascensão. Com custos mais baixos e aulas interativas, o modelo tem atraído pessoas que querem se especializar, mas que contam com pouco tempo e dinheiro. As startups voltadas para educação são vistas como promissoras. Surgida em 2011, a Descola quer preencher lacunas pouco exploradas pelas[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami