inova.jor

inova.jor

Maioria dos bancos não se sente capaz de detectar crime cibernético

Para a maioria dos clientes dos bancos, a segurança de dados é essencial / Ning Ham / Creative Commons
Para a maioria dos clientes dos bancos, a segurança de dados é essencial / Ning Ham/Creative Commons

Estudo realizado pela Capgemini, The currency of trust: why banks and insurers must make customer data safer and more secure (A moeda da confiança: por que bancos e seguradoras precisam tornar mais segura a transferência de dados do cliente), aponta que a maioria dos bancos não se sente capaz de detectar violação na segurança de seus sistemas.

Segundo o relatório, apenas um em cada cinco executivos bancários está altamente confiante na capacidade de detectar uma violação.

O índice de confiança dos próprios executivos é preocupante, pois 65% dos consumidores consultados consideram a segurança e a privacidade dos dados como um item extremamente importante na hora de escolher um banco.

O estudo ouviu 7,6 mil consumidores e mais de 180 profissionais de privacidade e segurança de dados de bancos e seguradoras em oito países.

O sistema financeiro brasileiro não foi consultado na pesquisa.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A Voith criou um mercado digital de papel reciclado nos Estados Unidos / Divulgação

Aos 150 anos, Voith aposta na transformação digital

Fundada em 1867, a Voith fortalece sua presença no mundo digital. O grupo alemão fornece máquinas para setores como energia, petróleo e gás, papel, extração de matérias-primas e transporte e automotivo. Recentemente, criou a divisão Digital Solutions, que reúne suas operações de tecnologia da informação, automação, software e sensoriamento. Diante[…]

Leia mais »
A LG anunciou o lançamento de dois modelos de televisores no Brasil / Renato Cruz/inova.jor

Vendas de TV 4K devem ultrapassar 1 milhão no Brasil

A crise econômica afetou o mercado de televisores de maneira especialmente severa. No ano passado, foram vendidas 7,8 milhões de unidades no Brasil, pouco mais que a metade dos cerca de 15 milhões comercializados em 2014. “Este ano é de recuperação, apesar de ainda estarmos longe do patamar de 2014”,[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami