inova.jor

inova.jor

Por que a TV analógica vai ser desligada amanhã em São Paulo

TV analógica: O aparelho de tubo não precisa ir para o lixo: ele pode ser usado com um conversor e uma antena UHF / Roberto Tietzmann/Creative Commons
O aparelho de tubo pode continuar a ser usado com um conversor e uma antena UHF / Roberto Tietzmann/Creative Commons

O desligamento da TV analógica está marcado para amanhã (29/3) em São Paulo. Hoje, o Grupo de Implantação da TV Digital (Gired) decidiu que a cidade tem condições para ter somente o sinal digital.

Segundo o Ibope, 92% das residências da região metropolitana de São Paulo estão prontas para ver a TV digital.

A pesquisa foi encerrada na sexta-feira passada. Naquela data, 95% dos lares tinham recepção de TV digital aberta, por parabólicas ou por TV paga.

Até amanhã, devem ser distribuídos 1,2 milhão de kits gratuitos com conversores e antenas UHF, para recepção do sinal digital em aparelhos analógicos.

Esses kits são oferecidos para famílias inscritas em programas sociais do governo federal. Dos que recebem Bolsa Família, 91% estão preparados para a TV digital. Entre os participantes de outros programas, o percentual cai para 89%.

Importância

A TV digital estreou no Brasil em São Paulo, há quase 10 anos, em dezembro de 2007. A TV analógica chegou ao País também por São Paulo, em 1950, com a TV Tupi.

A televisão ainda é o meio de comunicação mais importante do País. Ela está presente em 97% das residências brasileiras, segundo o IBGE.

Apesar de todo o crescimento da internet, o acesso ainda é limitado a cerca de 60% da população.

E a televisão consumida no Brasil é a TV aberta. Depois de ter atingido um pico de 19,5 milhões de assinantes em 2014, a televisão por assinatura tem perdido clientes, chegando a 18,6 milhões no mês passado.

Os canais de TV analógica serão usados pelas operadoras para prestar o serviço de comunicação móvel de quarta geração (4G).

O desligamento inclui a capital de São Paulo e outros 38 municípios. Ele afeta somente a TV aberta.

A faixa de frequência de 700 MHz, em que está o sinal analógico, permite raios de cobertura maiores do que a faixa atual (2,5 GHz) e melhor recepção dentro de edifícios.

O sinal analógico já foi desligado em Brasília e Rio Verde (GO).

Reciclagem

Quem ainda tem TV de tubo e quer se desfazer dele pode recorrer à Coopermiti, cooperativa de lixo eletrônico.

Se não forem descartados corretamente, os aparelhos podem liberar no ambiente substâncias tóxicas como mercúrio, cádmio e cromo.

A cooperativa cobra entre R$ 5 e R$ 10 para receber cada televisor.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Painel da NeoTV discutiu novas tecnologias para empresas de TV paga / Renato Cruz/inova.jor

O futuro da TV paga é um aplicativo?

BALNEÁRIO CAMBORIÚ O conceito de TV paga tem mudado rapidamente. O uso do protocolo de internet (IP, na sigla em inglês) nas redes permite oferecer recursos como vídeo sob demanda, catch up TV (assistir aos programas já exibidos quando quiser), start over (ver do começo o programa que já está[…]

Leia mais »
Daniel Schurman, do PayPal, falou sobre pagamentos móveis no MWC, em Barcelona / Renato Cruz/Inova.jor

MWC2016: Se quiser, pode pagar com o celular

BARCELONA Agora parece que vai. Gigantes mundiais apostam na popularização do serviço de pagamentos móveis e o Brasil é uma parte importante da estratégia. Durante o evento Mobile World Congress (MWC), que começou hoje em Barcelona, a Samsung divulgou seu planos de lançar, nos próximos meses, do Samsung Pay no Brasil,[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami