inova.jor

inova.jor

Por que a TV analógica vai ser desligada amanhã em São Paulo

TV analógica: O aparelho de tubo não precisa ir para o lixo: ele pode ser usado com um conversor e uma antena UHF / Roberto Tietzmann/Creative Commons
O aparelho de tubo pode continuar a ser usado com um conversor e uma antena UHF / Roberto Tietzmann/Creative Commons

O desligamento da TV analógica está marcado para amanhã (29/3) em São Paulo. Hoje, o Grupo de Implantação da TV Digital (Gired) decidiu que a cidade tem condições para ter somente o sinal digital.

Segundo o Ibope, 92% das residências da região metropolitana de São Paulo estão prontas para ver a TV digital.

A pesquisa foi encerrada na sexta-feira passada. Naquela data, 95% dos lares tinham recepção de TV digital aberta, por parabólicas ou por TV paga.

Até amanhã, devem ser distribuídos 1,2 milhão de kits gratuitos com conversores e antenas UHF, para recepção do sinal digital em aparelhos analógicos.

Esses kits são oferecidos para famílias inscritas em programas sociais do governo federal. Dos que recebem Bolsa Família, 91% estão preparados para a TV digital. Entre os participantes de outros programas, o percentual cai para 89%.

Importância

A TV digital estreou no Brasil em São Paulo, há quase 10 anos, em dezembro de 2007. A TV analógica chegou ao País também por São Paulo, em 1950, com a TV Tupi.

A televisão ainda é o meio de comunicação mais importante do País. Ela está presente em 97% das residências brasileiras, segundo o IBGE.

Apesar de todo o crescimento da internet, o acesso ainda é limitado a cerca de 60% da população.

E a televisão consumida no Brasil é a TV aberta. Depois de ter atingido um pico de 19,5 milhões de assinantes em 2014, a televisão por assinatura tem perdido clientes, chegando a 18,6 milhões no mês passado.

Os canais de TV analógica serão usados pelas operadoras para prestar o serviço de comunicação móvel de quarta geração (4G).

O desligamento inclui a capital de São Paulo e outros 38 municípios. Ele afeta somente a TV aberta.

A faixa de frequência de 700 MHz, em que está o sinal analógico, permite raios de cobertura maiores do que a faixa atual (2,5 GHz) e melhor recepção dentro de edifícios.

O sinal analógico já foi desligado em Brasília e Rio Verde (GO).

Reciclagem

Quem ainda tem TV de tubo e quer se desfazer dele pode recorrer à Coopermiti, cooperativa de lixo eletrônico.

Se não forem descartados corretamente, os aparelhos podem liberar no ambiente substâncias tóxicas como mercúrio, cádmio e cromo.

A cooperativa cobra entre R$ 5 e R$ 10 para receber cada televisor.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Maurício Ruiz, da Intel, falou sobre as estratégias da empresa para os próximos anos / Mariana Lima/inova.jor

Intel aposta em carros autônomos e 5G

Maior fabricante de microprocessadores do mundo, a Intel deve começar a apostar fortemente em carros autônomos, inteligência artificial, 5G e realidade combinada a partir de 2017. Para soluções de carros inteligentes, a empresa de tecnologia pretende investir US$ 250 milhões por ano, segundo Maurício Ruiz, diretor geral da Intel no Brasil. O[…]

Leia mais »
Em janeiro, 105,40 mil pessoas deixaram de ser assinantes de TV paga no Brasil / D. Reichardt / Creative Commons

TV paga perde 105 mil assinantes em janeiro

No mês passado, 105,4 mil pessoas deixaram de ser assinantes de TV paga no Brasil. Os dados são da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Conforme a Anatel, apenas a Oi e a Cabo apresentaram crescimento no número de assinantes no começo do ano. Todos os demais grupos apresentaram baixas e cancelamentos. No[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami