inova.jor

inova.jor

Operadoras apostam em aplicativos para transformação digital

Transformação digital: Oi lança aplicativo que permite troca de créditos entre minutos e dados / Mariana Lima / inova.jor
Oi lança aplicativo que permite troca de créditos entre minutos e dados / Mariana Lima/inova.jor

A transformação digital é considerada fundamental para a competitividade de empresas em diferentes setores da economia.

Em mercados mais tradicionais, como telecomunicações e finanças, tornar-se totalmente digital tende a ser ainda mais complicado.

A Zup é uma das empresas que oferecem soluções para que operadoras de telecomunicações e bancos deem os primeiros passos na transformação digital.

Com sede em Belo Horizonte, a companhia conta hoje com 330 funcionários e tem entre seus clientes Santander, Vivo e Nextel.

Para o banco, a empresa criou uma plataforma de controle de cartões, para diminuir a quantidade de ligações para o atendimento.

“Poder administrar cartões de crédito e débito por aplicativo de celular é uma experiência que atrai muito o usuário, que não quer passar horas num atendimento por telefone. A experiência deu tão certo que estamos estudando propostas de aplicar em outros países”, diz Felipe Almeida, diretor de marketing da Zup.

Telecomunicações

É na área de telefonia, no entanto, que a empresa tem mais clientes no Brasil, com perspectiva de crescimento também na Europa.

A Zup criou uma plataforma em que os clientes das operadoras de telefonia móvel podem personalizar seus planos, sem necessidade de interagir com atendentes humanos.

“O usuário faz um cadastro e consegue administrar a contratação de dados e voz pelo aplicativo. Pode mudar de plano e realizar compras pelo app, sem precisar falar com um atendente de call center ou de loja física”, diz Almeida.

Para isso, uma equipe de desenvolvimento da Zup atua diretamente com a equipe da operadora. Os funcionários são responsáveis pelo monitoramento, melhorias e manutenção do aplicativo.

A empresa cobra um valor de implementação e desenvolvimento, de acordo com as funcionalidades desejadas pela operadora.

Aplicativos

Oi lança aplicativo que permite troca de minutos e dados / Mariana Lima / inova.jorEntre os clientes da Zup está a Nextel, que lançou em dezembro do ano passado o aplicativo Happy, dando controle dos serviços totalmente para os usuários.

Hoje (12/4), foi a vez de a Oi lançar seu aplicativo. A operadora não divulgou quem desenvolveu o app.

A plataforma funcionará, inicialmente, para todos os clientes dos planos Oi Livre (pré-pago) e Oi Mais Controle. E tem características semelhantes ao produto da Nextel.

O diferencial da Oi é a possibilidade de converter o pacote de dados em minutos e vice-versa.

A mudança, garante a operadora, se dá instantaneamente, pode ser feita várias vezes ao dia e sem custos adicionais.

“A intenção é dar uma boa experiência para o usuário. Se ele precisar de minutos, vai até o aplicativo e aumenta a quantidade de minutos, diminuindo a de dados. Mas, se logo depois precisar mais de internet, faz o movimento contrário”, explica Roberto Guenzburger, diretor de mobilidade da Oi.

Com 30% dos clientes pré-pagos sem acesso a um smartphone a empresa oferece também a possibilidade de mudança pelo portal Minha Oi. Mas o acesso para essa plataforma pelo site só é disponível se for feito por meio do navegador de um celular.

Processo de recuperação

A estratégia da Oi faz parte de uma tentativa de retomada de confiança durante seu processo de recuperação judicial.

“Hoje há 1% da empresa cuidado dessa questão jurídica e outras 99% trabalhando para deixar a produção cada vez melhor e dar uma melhor experiência para os usuários. O que está nas nossas mãos é deixar a empresa saudável até para que o credor veja que poderá recuperar depois”, diz Bernardo Winik diretor de varejo da Oi.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

O Labelectron, da Fundação Certi, combina pesquisa e fabricação de produtos / Renato Cruz/inova.jor

Como a indústria brasileira pode competir com a China

FLORIANÓPOLIS A crise da indústria brasileira começou antes da crise. O faturamento real do setor foi, em maio deste ano, o pior desde fevereiro de 2009. A participação dos produtos manufaturados nas exportações brasileiras, que havia chegado a 61% em 2002, está atualmente em 36%. O Labelectron, fábrica-laboratório da Fundação Certi, tem entre os[…]

Leia mais »

Governo estuda criar ‘Bolsa Banda Larga’

O governo federal estuda dar subsídio a famílias de baixa renda e voucher de instalação de acesso à internet para pequenas e médias empresas. O projeto faz parte de uma série de medidas em estudo para estimular a banda larga no Brasil. As afirmações foram dadas por André Borges, secretário de Telecomunicações[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami