inova.jor

inova.jor

Educadora carioca é premiada pela Singularity University

Singularity: Tonia Casarin apresentou projeto de qualificação socioemocional para professores / Divulgação
Tonia Casarin apresentou projeto de qualificação socioemocional para professores / Divulgação

A educadora carioca Tonia Casarin foi a vencedora do Singularity University Brazil Global Impact Challenge 2017.  A final da competição aconteceu na quinta-feira passada (4/5) em Curitiba, no campus da Universidade Positivo.

A pesquisadora foi uma das 10 finalistas entre 107 inscritos na competição, que tinha como tema Educação para o Século 21.

O prêmio é a participação no curso Global Solutions Program (GSP), na sede da Singularity University, no centro de pesquisas da Nasa, no Vale do Silício.

Com duração de três meses, o curso custa US$ 30 mil.

Projeto

Com mestrado em educação pela Teachers College da Universidade Columbia, Tonia Casarin apresentou um projeto de qualificação socioemocional para professores, por meio de uma plataforma que pode ser acessada tanto pelo celular quanto pelo computador.

A banca julgadora foi formada por representantes da Singularity University e empreendedores brasileiros.

Criada em 2008 por Peter Diamandis e Ray Kurzweil, a Singularity University já promoveu 94 Global Impact Challenges em 38 países, premiando 121 projetos.

O objetivo das competições é identificar projetos que tenham potencial de impactar positivamente até 1 bilhão de pessoas em 10 anos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Aplicativo brasileiro quer contar quantidade de vezes que ocorre manterrupting / Nacho / Creative Commons

Aplicativo detecta quantas vezes mulheres são interrompidas por homens

“Direitos iguais começam com igualdade de vozes.” Esse é o mote do aplicativo brasileiro Woman Interrupted, que pretende calcular quantas vezes mulheres são interrompidas por homens durante conversas. A interrupção masculina durante a fala feminina é conhecida como “manterrupting”. O termo é apresentado como um tipo de violência contra a[…]

Leia mais »
Com 30 alunas, curso oferece noções de programação para jovens da Zona Leste de São Paulo / Andressa Silva/Divulgação

ONG oferece curso de programação para mulheres

A organização não governamental Gerando Falcões começou a oferecer o curso Meninas na Programação, em parceria com a CA Technologies, MadCode e Instituto Ariadne. O curso é voltado para mulheres de 16 a 18 anos da Zona Leste de São Paulo. Com 30 alunas matriculadas, teve início neste mês. A[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami