inova.jor

inova.jor

Vivo Empresas quer crescer com serviços de nuvem

Alex Salgado, da Vivo Empresas, promete serviços de nuvem de 10% a 30% mais baratos / Renato Cruz/inova.jor
Alex Salgado, da Vivo Empresas, promete serviços de nuvem de 10% a 30% mais baratos / Renato Cruz/inova.jor

A Vivo Empresas, divisão de serviços corporativos da Telefônica Brasil, anunciou hoje (12/6) uma ampliação do serviço de nuvem Vivo Cloud Plus.

A empresa tem uma parceria com a VMware, fornecedora de software, e com a Huawei, responsável pelos equipamentos.

Os serviços são prestados a partir de nove data centers da Telefônica espalhados pelo mundo, sendo um deles no Brasil, em Barueri (SP).

A VMware é líder no mercado de software de virtualização, usado em nuvens privadas (que usam infraestrutura própria das empresas que as utilizam).

A Vivo Empresas espera que a parceria com a empresa de software de virtualização facilite implementar soluções de nuvem híbrida, que combina infraestruturas pública e privada.

Crescimento

Os serviços fixos da Telefônica enfrentam um desafio de crescimento.  No primeiro trimestre deste ano, a receita líquida das operações fixas caíram 2,2%, para R$ 4,1 bilhões.

O faturamento com dados corporativos e tecnologia da informação subiram 1,9%, para R$ 478 milhões.

Segundo Alex Salgado, vice-presidente de serviços corporativos da Telefônica Vivo, o Cloud Plus consegue ser de 10% a 30% mais barato do que concorrentes de nuvem pública, como Amazon Web Services e Microsoft Azure.

O produto tem como alvo empresas médias e grandes, com mais de 50 funcionários.

A ideia é aproveitar o crescimento do mercado global de nuvem, com expansão prevista de 18% para este ano, chegando a US$ 246,8 bilhões, de acordo com o Gartner.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Usuários de celular esperam ser atendidos por inteligência artificial no futuro / Héctor García/Creative Commons

O que os consumidores esperam do celular do futuro

Apesar de muita gente dizer que o smartphone já morreu, os consumidores têm expectativas sobre como o celular vai evoluir nos próximos anos. Uma pesquisa da Gemalto ouviu quase 2 mil pessoas em seis países, incluindo o Brasil, e mostrou que a duração da bateria e a capacidade de armazenamento de[…]

Leia mais »
A União Europeia anunciou uma iniciativa para levar banda larga para todas as pessoas e empresas / Groman123/Creative Commons

Setor precisa de novas políticas públicas

Quando a Lei Geral de Telecomunicações (LGT) foi criada, os definidores do marco regulatório estudaram modelos adotados para as telecomunicações em várias partes do mundo. Políticas públicas internacionais de sucesso costumam permear as discussões sobre melhorias no mercado nacional. Numa época de mudanças estruturais e de revisão do modelo regulatório[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami