inova.jor

inova.jor

Por que a Amazon comprou a Whole Foods

A rede de supermercados Whole Foods é pioneira na venda de orgânicos / Divulgação
A rede de supermercados Whole Foods é pioneira na venda de orgânicos / Divulgação

A Amazon anunciou hoje (16/6) a compra da Whole Foods Market por US$ 13,4 bilhões. O negócio representa um reforço na estratégia de lojas físicas da varejista online e uma ameaça a concorrentes como o Walmart.

Quando surgiu em 1994, a Amazon era um site de vendas de livros. Com o tempo, foi completando sua oferta de produtos, tornando-se a maior varejista da internet, ao mesmo tempo em que se lançava a novos mercados, como serviços de nuvem, fabricação de eletrônicos e streaming de vídeo.

Recentemente, a Amazon abriu suas primeiras livrarias físicas.

Ao mesmo tempo, passou a testar alternativas à estrutura convencional do varejo, como a loja Amazon Go, sem caixas, em que o cliente só precisa se identificar e sair com os produtos da loja para que a cobrança seja feita num cartão pré-cadastrado.

Competição difícil

Criada em 1978, a Whole Foods é uma cadeia americana de supermercados, pioneira em produtos orgânicos.

Nos últimos anos, a varejista tem enfrentado dificuldades de competir com redes convencionais, que passaram a oferecer produtos saudáveis a preços bem menores.

A rede de lojas da Whole Foods deve reforçar a estratégia da Amazon no mercado de produtos alimentícios. Atualmente, a atuação da Amazon nessa categoria é limitada a poucas cidades.

Pela necessidade de refrigeração e prazo de validade curto, esses produtos precisam estar mais próximos dos consumidores do que eletrônicos, roupas e outras categorias populares do varejista online.

O mercado americano de produtos alimentícios movimenta de US$ 700 bilhões a US$ 800 bilhões por ano.

A Whole Foods tem cerca de 460 lojas nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, com faturamento anual próximo de US$ 16 bilhões.

A aquisição ainda precisa ser aprovada pelos acionistas da Whole Foods e pelas autoridades regulatórias.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Mauiricio Ruiz, da Intel, alerta que as empresas brasileiras precisam inovar mais / Renato Cruz/inova.jor

‘Tudo está sendo transformado e está todo mundo sob pressão’

A principal fonte de ruptura no seu mercado pode ser uma empresa que você nem conhece. Esse foi um alerta feito hoje (27/11) por Maurício Ruiz, diretor geral da Intel Brasil, durante evento para imprensa. “Tudo está sendo transformado e está todo mundo sob pressão”, disse o executivo. “Nenhuma empresa[…]

Leia mais »
A Gazeta do Povo vai deixar de publicar o jornal impresso diário em 1º de junho / Daniel Castellano/Divulgação

Por que a Gazeta do Povo decidiu trocar o papel pelo digital

Imagine uma publicação feita digitalmente. As pessoas usam computadores e câmeras digitais para produzir fotos e textos e software para diagramá-la. Depois de pronta, ela roda numa gráfica para ser distribuída de caminhão. Faz sentido? Se fosse para inventar um produto assim hoje, nenhum. Mas, por questões históricas, às vezes ainda faz. A Gazeta do[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami