inova.jor

inova.jor

Por que a Amazon comprou a Whole Foods

A rede de supermercados Whole Foods é pioneira na venda de orgânicos / Divulgação
A rede de supermercados Whole Foods é pioneira na venda de orgânicos / Divulgação

A Amazon anunciou hoje (16/6) a compra da Whole Foods Market por US$ 13,4 bilhões. O negócio representa um reforço na estratégia de lojas físicas da varejista online e uma ameaça a concorrentes como o Walmart.

Quando surgiu em 1994, a Amazon era um site de vendas de livros. Com o tempo, foi completando sua oferta de produtos, tornando-se a maior varejista da internet, ao mesmo tempo em que se lançava a novos mercados, como serviços de nuvem, fabricação de eletrônicos e streaming de vídeo.

Recentemente, a Amazon abriu suas primeiras livrarias físicas.

Ao mesmo tempo, passou a testar alternativas à estrutura convencional do varejo, como a loja Amazon Go, sem caixas, em que o cliente só precisa se identificar e sair com os produtos da loja para que a cobrança seja feita num cartão pré-cadastrado.

Competição difícil

Criada em 1978, a Whole Foods é uma cadeia americana de supermercados, pioneira em produtos orgânicos.

Nos últimos anos, a varejista tem enfrentado dificuldades de competir com redes convencionais, que passaram a oferecer produtos saudáveis a preços bem menores.

A rede de lojas da Whole Foods deve reforçar a estratégia da Amazon no mercado de produtos alimentícios. Atualmente, a atuação da Amazon nessa categoria é limitada a poucas cidades.

Pela necessidade de refrigeração e prazo de validade curto, esses produtos precisam estar mais próximos dos consumidores do que eletrônicos, roupas e outras categorias populares do varejista online.

O mercado americano de produtos alimentícios movimenta de US$ 700 bilhões a US$ 800 bilhões por ano.

A Whole Foods tem cerca de 460 lojas nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, com faturamento anual próximo de US$ 16 bilhões.

A aquisição ainda precisa ser aprovada pelos acionistas da Whole Foods e pelas autoridades regulatórias.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A USP lidera a produção científica mundial sobre cosméticos / Juanedc/Creative Commons

Quais foram as 10 reportagens mais lidas de 2016

Big data, internet das coisas, expansão da banda larga e investimentos em startups foram alguns dos temas de tecnologia e inovação em destaque neste ano. Isso se reflete na relação das dez reportagens mais lidas de 2016 no inova.jor. De certa forma, a lista também serve como retrospectiva do ano. Apesar da[…]

Leia mais »
Projeto da Celesc com a Fundação Certi instalou dois eletropostos em Florianópolis / Bruno Berretta/Divulgação

Florianópolis ganha dois postos para abastecer veículos elétricos

  Florianópolis ganhou neste mês dois postos para abastecer veículos elétricos. Um dos eletropostos foi instalado no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e outro no bairro Itacorubi. Santa Catarina conta ainda com um eletroposto em Araquari, no norte do Estado. Os postos fazem parte de um programa[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami