inova.jor

inova.jor

Maioria prefere notícias escolhidas por algoritmo

Pesquisa aponta que 44% ainda preferem notícias selecionadas por um editor humano / Pablo/Creative Commons
Pesquisa aponta que 44% ainda preferem notícias selecionadas por um editor humano / Pablo/Creative Commons

Como você encontra as notícias que lê? Provavelmente, boa parte delas vem do seu feed do Facebook ou de uma busca no Google.

A edição deste ano do Digital News Report, do Reuters Institute, apontou que a maioria das pessoas prefere que algoritmos escolham as notícias para elas, no lugar de editores humanos.

A pesquisa ouviu mais de 70 mil pessoas em 36 países (incluindo o Brasil), e descobriu que 54% preferem uma seleção feita por algoritmos. Entre pessoas com menos de 35 anos, esse percentual sobe para 64%.

Maioria prefere notícias escolhidas por algoritmo / Fonte: Reuters Institute
Fonte: Reuters Institute

Um ponto positivo dessa tendência é que, de acordo com o relatório, o software das redes sociais, buscadores e agregadores tem exposto as pessoas a uma diversidade maior de fontes de informação.

“Há pontos de vista diferentes e algumas coisas que a mídia convencional suprime para ser politicamente correta”, afirmou um dos entrevistados.

Por um lado, esse resultado reduz o temor de que os algoritmos das redes sociais estejam criando bolhas de informação, em que as pessoas veem somente aquilo que gostam de ver.

Por outro, a diversidade de fontes pode abrir espaço para notícias falsas, como apontou uma entrevistada: “Textos contraditórios, trolagem e sites de teorias da conspiração estão por toda parte, semeando problemas”.

Fontes de informação

Um ponto negativo da preferência por algoritmos é que as pessoas se lembram cada vez menos da fonte das informações.

A pesquisa ouviu 3 mil pessoas no Reino Unido. Dois terços lembraram de como chegaram às notícias (pelo Google ou Facebook, por exemplo).

Mas somente 37% se lembraram do nome do veículo responsável pela notícia achada na busca e 47% pela notícia achada na rede social.

Pessoas estão expostas a mais fontes de informação / Fonte: Reuters Institute
Fonte: Reuters Institute

Mudanças no Brasil

O relatório tem uma seção dedicada ao mercado brasileiro. Seguem alguns destaques:

  • O mercado de mídia local ainda é dominado por emissoras de televisão, presente em 97% das residências. Em comparação, 68% da população brasileira acessam a internet.
  • No ano passado, a circulação dos cinco maiores jornais pagos no País caiu quase 8%. Pelo menos sete publicações de papel deixaram de circular, incluindo o Jornal do Commercio, o segundo mais antigo do Brasil.
  • Em agosto de 2016, a Folha de S. Paulo anunciou que sua circulação digital ultrapassou a de papel. Apesar do avanço nas assinaturas digitais, somente 22% dos brasileiros afirmaram pagar por notícias online, mesmo percentual do ano anterior.
  • Em 2016, os smartphones ultrapassaram os computadores como a principal fonte de notícias online.
  • Somente 17% dos brasileiros afirmaram usar bloqueadores de anúncios, menos do que em outros países. Nos smartphones, apenas 8% instalaram ad-blockers.
  • A adoção de paywalls (bloqueios para quem não é assinante) por veículos de notícias reduziu um pouco o compartilhamento nas redes sociais.
  • O WhatsApp ganhou espaço como ferramenta de compartilhar notícias.
Principais marcas no Brasil / Fonte: Reuters Institute
Fonte: Reuters Institute

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Serviços como Netflix tem reduzido a demanda por TV paga / Divulgação/Netflix

Como o vídeo por streaming afeta a TV paga

No ano passado, o Brasil perdeu assinantes de TV paga pela primeira vez. Foram cerca de 500 mil pessoas que desligaram seus serviços de cabo ou satélite. Parte disso foi resultado da crise. Outra parte foi uma tendência que já acontece há algum tempo fora do Brasil, chamada “cord cutting”.[…]

Leia mais »
A adoção de metodologias ágeis favorece a transformação digital das empresas / Renato Cruz/inova.jor

Sua empresa já se transformou hoje?

O sonho de todo executivo é ver sua equipe alcançar bons resultados, agir com eficiência, fazer entregas assertivas aos clientes e, assim, aumentar a receita da companhia. Para essa conta fechar, muitos fatores são necessários, é claro, mas ouso dizer que a tecnologia, mais precisamente softwares incorporados ao negócio, são[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami