inova.jor

inova.jor

Minas promove rodadas de negócio de audiovisual

MAX: Evento vai reunir produtores, canais e investidores do mercado audiovisual / Divulgação
Evento vai reunir produtores, canais e investidores do mercado audiovisual / Divulgação

Terminam na segunda-feira (10/7) as inscrições para as rodadas de negócio da Minas Gerais Audiovisual Expo (MAX).

O evento será realizado de 22 a 26 de agosto em Belo Horizonte, pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MG) e Serviço Social da Indústria (Sesi-MG).

No ano passado, o MAX recebeu 10 mil pessoas e promoveu mais de 450 encontros entre produtores, canais e distribuidores. O potencial de negócios gerados ultrapassou R$ 200 milhões.

Neste ano, além de produtores, distribuidores e exibidores, o evento deve reunir desenvolvedores de jogos e profissionais de artes gráficas, música e publicidade.

Reuniões e pitching

Durante as rodadas de negócio, os produtores poderão apresentar seus projetos a canais de TV, mídias e plataformas digitais, distribuidoras, programadoras, coprodutoras e investidores. Cada reunião tem duração de 20 minutos.

Serão aceitas inscrições de projetos de longas-metragens, séries, programas de TV, documentários e reality shows, além de conteúdos de catálogo.

Produtores com projetos inéditos e em desenvolvimento podem ainda participar de sessões de pitching.

Cada ofertante pode inscrever até três projetos e escolher até cinco empresas por projeto para os encontros. Os projetos serão pré-analisados pelas empresas investidoras, que vão agendar os encontros depois das avaliações.

Estão confirmadas para as rodadas de negócios: A&E/History, Arte 1, Box Brazil, Canal Brasil, CineBrasil, Discovery, Discovery Kids, Elo Company, Encripta, Endemol Shine, Formata, Fox, Futura, Globo Filmes, GloboNews, Gloob, H2O Films, Looke, Lucky You, PlayTV, Record TV, TV Brasil, TV Cultura, TV Curta!, TV RaTimBum! e Zoomoo.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Stefanini afirma que outros países não fazem diferença entre atividade meio e atividade fim na terceirização / Renato Cruz/inova.jor

Stefanini: ‘Terceirização traz investimento e crescimento’

A Stefanini é uma empresa brasileira de tecnologia da informação que atua em 39 países. No Brasil, emprega 12 mil funcionários. O inova.jor conversou com Marco Stefanini, presidente global e fundador do grupo que leva seu nome, sobre a projeto de lei de terceirização aprovado ontem (22/3) pela Câmara. O[…]

Leia mais »
Motorista do Uber em Bogotá

‘Unicórnios’ são cada vez mais comuns no setor de tecnologia

Startups de tecnologia com capital fechado e valor de mercado maior do que US$ 1 bilhão costumavam ser chamadas de “unicórnios”, por causa de sua raridade. Nos últimos anos, as companhias iniciantes têm adiado cada vez mais sua primeira oferta de ações, o que fez com que o total de “unicórnios”[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami