inova.jor

inova.jor

Oracle inaugura laboratório de inovação no Brasil

A Oracle inaugurou um laboratório de inovação para desenvolver projetos com clientes e parceiros / Renato Cruz/inova.jor
A Oracle inaugurou um laboratório de inovação para desenvolver projetos com clientes e parceiros / Renato Cruz/inova.jor

A Oracle, segunda maior empresa de software do mundo, inaugurou hoje (7/12) no Brasil seu Innovation Labs. Ele está instalado no coworking CO.W Berrini, a algumas quadras dos escritórios da empresa em São Paulo.

O laboratório já existia virtualmente há pouco mais de dois anos, usando instalações da Oracle e de clientes para fazer workshops.

O CO.W também abriga as startups do programa de aceleração da empresa, o Startup Cloud Accelerator.

Com técnicas como design thinking, o laboratório seleciona ideias e desenvolve protótipos em conjunto com clientes e parceiros.

“Este é um espaço que estimula a cocriação”, afirma Marco Righetti, diretor de Tecnologia e Inovação da Oracle América Latina.

“A inovação é um processo de aprendizagem, e prototipação é fazer para aprender”, completa Renato Nobre, arquiteto de Inovação da companhia.

Geladeira conectada

Em dois anos e meio, foram desenvolvidos cerca de 50 projetos. O primeiro deles, uma geladeira comercial conectada, está em demonstração no laboratório.

“A proposta é que em uma ou duas semanas tenhamos um protótipo pronto para testar”, diz Righetti. “Nessa fase, 100% do investimento é nosso. O cliente só investe tempo.”

Existem 308 pessoas na Oracle da América Latina que estão capacitadas para conduzir workshops. “Qualquer funcionário, no entanto, pode identificar uma oportunidade e iniciar o processo”, afirma Nobre.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Startups selecionadas podem passar por processo de aceleração com acompanhamento da ACE / Divulgação

Enel busca startups para parcerias e investimento

A Enel, empresa italiana de energia, busca startups para investimento ou parcerias comerciais estratégicas. Seu programa Energy Start está com as inscrições abertas até 30 de setembro. As startups interessadas precisam ter projetos nos seguintes setores: digitalização (internet das coisas), energias renováveis e armazenamento, desenvolvimento social, eficiência energética, fintech, cidades[…]

Leia mais »
Gustavo Fosse, da Febraban, vê grande potencial de crescimento para o mobile banking / Renato Cruz/inova.jor

Bancos já são principalmente móveis no Brasil

Pela primeira vez, os aplicativos superaram os sites dos bancos e concentraram a maior parte das transações bancárias feitas por brasileiros. Em 2016, o mobile banking respondeu por 21,9 bilhões de transações, o que equivale a 34% do total. O crescimento registrado pelo canal móvel, em números absolutos, foi de[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami