inova.jor

inova.jor

Notebook e celular puxam retomada do setor eletroeletrônico

Faturamento da indústria eletroeletrônica voltou a crescer depois de três anos de queda / Renato Cruz/inova.jor
Faturamento da indústria eletroeletrônica voltou a crescer depois de três anos de queda / Renato Cruz/inova.jor

O faturamento da indústria eletroeletrônica brasileira registrou alta de 5% neste ano, somando R$ 136,1 bilhões. Desde 2013 o setor não registrava crescimento.

Apesar do avanço, a receita da indústria ainda está abaixo dos R$ 138,1 bilhões registrados em 2011.

A recuperação foi liderada por uma alta de 21% nas vendas de notebooks e de 17% nas de celulares.

“O crescimento veio principalmente dos bens de consumo”, afirmou o economista Luiz Cezar Rochel, da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). “Áreas ligadas a investimento não tiveram desempenho tão interessante.”

A área de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica teve queda de 1%, enquanto a de infraestrutura de telecomunicações diminuiu 5%.

O déficit na balança comercial do setor subiu 21% neste ano, para US$ 24,1 bilhões.

Otimismo

As vendas de eletroeletrônicos devem continuar a avançar no ano que vem. “Estamos otimistas”, afirmou Humberto Barbato, presidente executivo da Abinee. “As coisas começaram a melhorar neste ano, principalmente a partir de julho.”

O crescimento de faturamento previsto para 2018 é 7%, para R$ 145,4 bilhões.

As encomendas na área de infraestrutura de telecomunicações devem se manter estáveis no próximo ano.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Preços do varejo eletrônico brasileiro caem em dezembro

Os preços do varejo eletrônico brasileiro apresentaram retração de 2,01% em dezembro, comparado ao mesmo mês de 2015. Isso aconteceu após 21 meses consecutivos de alta de preços. Em relação a novembro de 2016, o índice Fipe Buscapé registrou uma queda de 1,76%. Em março, o índice de preços do e-commerce havia[…]

Leia mais »
Humberto Barbato, da Abinee, defende medidas como a aprovação da Lei de Antenas da cidade de São Paulo para incentivar investimentos nas telecomunicações

Abinee: ‘Lei de Antenas precisa urgentemente de solução’

O mercado brasileiro de telecomunicações talvez seja o de maior potencial no mundo, segundo Humberto Barbato, presidente executivo da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). “Entretanto, sofre com vários fatores que não permitem que ele possa ter um crescimento efetivo”, afirma Barbato em entrevista exclusiva ao inova.jor TIC.[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami