inova.jor

inova.jor

Programa de Educação Continuada da Poli-USP tem inscrições abertas

A automação industrial é tema de um dos cursos oferecidos pelo PECE-Poli / inova.jor
A automação industrial é tema de um dos cursos oferecidos pelo PECE-Poli / inova.jor

O mercado de trabalho, cada vez mais dinâmico, faz com que os profissionais tenham necessidade constante de atualização.

E o início do ano traz oportunidade de voltar às aulas, seja para evoluir na carreira, seja para empreender.

Criado em 1973, o Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE-Poli/USP) tem 20 cursos com inscrições abertas até o fim deste mês.

“Não é preciso ter graduação específica em Engenharia”, explica Paulo Patullo, gerente de Relacionamento Institucional do PECE-Poli.

Os cursos de Master of Business Administration (MBA) e Especialização exigem que o aluno tenha curso superior.

Cursos de difusão, como o recém-criado Novos Negócios com Tecnologias Inovativas, não têm essa exigência.

Com 12 meses de duração, o curso de Novos Negócios com Tecnologias Inovativas é voltado para profissionais que queiram empreender ou atuar em inovação.

“O aluno pode escolher em que área quer se aprofundar, como Jogos, Indústria 4.0 ou Aprendizado de Máquinas”, diz Patullo.

Outro curso que começou a ser oferecido recentemente é o de Engenharia Legal e Metodologia Pericial, voltado para profissionais das áreas pericial e forense.

É um curso de especialização com 144 horas de duração.

MBA e EAD

O PECE-Poli oferece várias opções de MBA, com ênfase em áreas como Automação Industrial, Engenharia Financeira e Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês).

Dois cursos do PECE-Poli são oferecidos na modalidade de ensino a distância. Um deles é o MBA em Gestão e Tecnologias Ambientais. Outro é a especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Os alunos do PECE-Poli recebem um certificado emitido pela USP. Metade do programa do programa está a cargo de professores da USP e a outra metade, de profissionais do mercado.

“Observamos um claro progresso de carreira para quem conclui o curso”, afirma o gerente de relacionamento programa. “Um indicador da satisfação é que 35% das novas matrículas são oriundas de recomendações de alunos.”

O PECE-Poli oferece somente cursos de pós-graduação lato-sensu. Ou seja, voltados à especialização e aperfeiçoamento profissional e ao mercado, sem concessão de grau acadêmico de mestre ou doutor.

As aulas acontecem na Cidade Universitária, fora do horário de expediente. As turmas presenciais têm, em média, 30 alunos.

Cerca de dois mil alunos passam anualmente pelos cursos do programa. Mais de 30 mil profissionais já foram qualificados pelo PECE-Poli/USP.

Todos os cursos do programa são pagos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Marcia Ogawa, da Deloitte Brasil, afirma que as empresas brasileiras já estão prontas para a internet das coisas / inova.jor

Internet das coisas deve decolar ainda neste ano

 O mercado brasileiro de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) deve começar a ganhar escala neste ano. Essa é a opinião de Marcia Ogawa, sócia de Telecomunicações, Mídia e Tecnologia da Deloitte Brasil. “O primeiro motivo é que a fase de awareness, de conscientização do que é[…]

Leia mais »
O programa Afro Hub vai selecionar 10 empreendedores negros para seu processo de pré-aceleração / Divulgação

Afro Hub apoia iniciativas de empreendedores negros

Foi anunciado ontem (30/5) o lançamento do Afro Hub, um programa que tem por objetivo apoiar empresas tecnológicas de empreendedores negros. O programa é uma iniciativa da Feira Preta, Afro Business e Diaspora.Black, com apoio do Facebook. Neste ano, completam-se 130 anos da abolição da escravatura no Brasil. A partir[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami