inova.jor

inova.jor

Nexa busca startups com projetos de mineração e metalurgia

Primeira edição do programa de startups da Nexa foi limitado ao Brasil / Divulgação
Primeira edição do programa de startups da Nexa foi limitada ao Brasil / Divulgação

A Nexa, ex-Votorantim Metais, abriu inscrições para o Mining Lab 2, segunda edição de seu programa de startups. Os interessados podem se inscrever até 18 de março.

A empresa busca projetos que possam ser aplicados à mineração e à metalurgia, nas seguintes áreas:

  • automação;
  • internet das coisas;
  • logística;
  • economia circular; e
  • concentração mineral.

O objetivo da companhia é aplicar essas soluções em seus processos industriais.

Fases do programa

Em parceria com a aceleradora Techmall, o Mining Lab 2 receberá investimento de US$ 2,4 milhões, sem exigência de contrapartida societária das startups.

A primeira fase do programa vai selecionar 36 startups, que passarão por um processo de imersão online.

Dessas, 24 serão escolhidas para capacitação presencial, em que vão desenvolver um business case a partir de suas soluções.

Depois disso, uma banca de profissionais da Nexa vai selecionar 12 propostas. Os finalistas vão receber:

  • investimento financeiro,
  • mentoria semanal por um ano,
  • qualificação em gestão financeira, jurídica e marketing, e
  • acesso às instalações e às informações técnicas da Nexa.

Podem participar startups do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Peru e Chile.

A primeira edição do programa foi limitada a startups brasileiras.

Em outubro de 2017, a Nexa abriu capital nas bolsas de Nova York (EUA) e de Toronto (Canadá).

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A Fundação Certi, de Florianópolis, é uma das credenciadas da Embrapii visitadas no programa de imersão / Renato Cruz/inova.jor

Como a Embrapii quer melhorar a competitividade da indústria

Quando foi criada, em 2013, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) foi comparada à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A atuação delas, no entanto, é bastante diferente. A Embrapa foi responsável por tornar o cerrado brasileiro agricultável e, consequentemente, transformar o Brasil numa potência agrícola mundial. As tecnologias[…]

Leia mais »

Procuram-se empresas para desenvolver cidades inteligentes

PORTO ALEGRE O mercado de cidades inteligentes (smart cities) e internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) no Brasil é pouco aproveitado pelas empresas brasileiras. Segundo Fabiano Hessel, coordenador do Centro de Inovação para Cidades Inteligentes e IoT e professor da PUC do Rio Grande do Sul (PUCRS), o valor[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami