inova.jor

inova.jor

Nexa busca startups com projetos de mineração e metalurgia

Primeira edição do programa de startups da Nexa foi limitado ao Brasil / Divulgação
Primeira edição do programa de startups da Nexa foi limitada ao Brasil / Divulgação

A Nexa, ex-Votorantim Metais, abriu inscrições para o Mining Lab 2, segunda edição de seu programa de startups. Os interessados podem se inscrever até 18 de março.

A empresa busca projetos que possam ser aplicados à mineração e à metalurgia, nas seguintes áreas:

  • automação;
  • internet das coisas;
  • logística;
  • economia circular; e
  • concentração mineral.

O objetivo da companhia é aplicar essas soluções em seus processos industriais.

Fases do programa

Em parceria com a aceleradora Techmall, o Mining Lab 2 receberá investimento de US$ 2,4 milhões, sem exigência de contrapartida societária das startups.

A primeira fase do programa vai selecionar 36 startups, que passarão por um processo de imersão online.

Dessas, 24 serão escolhidas para capacitação presencial, em que vão desenvolver um business case a partir de suas soluções.

Depois disso, uma banca de profissionais da Nexa vai selecionar 12 propostas. Os finalistas vão receber:

  • investimento financeiro,
  • mentoria semanal por um ano,
  • qualificação em gestão financeira, jurídica e marketing, e
  • acesso às instalações e às informações técnicas da Nexa.

Podem participar startups do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Peru e Chile.

A primeira edição do programa foi limitada a startups brasileiras.

Em outubro de 2017, a Nexa abriu capital nas bolsas de Nova York (EUA) e de Toronto (Canadá).

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A startup argentina Nuvem Shop mira no e-commerce para empreendedor por necessidade do Brasil / Divulgação

Startups apostam no crescimento do comércio eletrônico

O comércio eletrônico tem crescido a passos largos no País. Com a crise econômica, empreendedores por necessidade têm apostado na internet para fazer negócios. Somente em 2015, 39,1 milhões de pessoas compraram online, totalizando 106,5 milhões de pedidos, segundo pesquisa da Ebit. Os valores do ano passado ainda não foram divulgados, mas a estimativa[…]

Leia mais »
Não é fácil encontrar o contato de mulheres que prestem serviços de reparos domésticos / royalty free/Creative Commons

Startup aposta em reparos domésticos feitos por mulheres

Tem aumentado a procura por mulheres que prestem serviços de reparos domésticos. Com medo de receber orçamentos inflados ou de sofrer assédio durante a visita de um profissional, o público feminino começa a dar preferência a prestadoras de serviços. Mas nem sempre é fácil encontrar o contato de mulheres disponíveis para realizar atividades[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami