inova.jor

inova.jor

Comércio eletrônico brasileiro deve crescer 12% neste ano

Comércio eletrônico: Marketplaces, com destaque para o Mercado Livre, tiveram crescimento de 27% no ano passado / Renato Cruz/inova.jor
Marketplaces, com destaque para o Mercado Livre, tiveram crescimento de 27% no ano passado / Renato Cruz/inova.jor

O comércio eletrônico brasileiro deve crescer 12% neste ano, somando R$ 53,5 bilhões, segundo a 37ª edição do relatório Webshoppers, da Ebit.

O total de consumidores virtuais deve chegar a 60 milhões, comparados a 55 milhões em 2017. No ano passado, as mulheres fizeram 1,4 milhão de pedidos a mais que os homens.

Apesar de o cartão de crédito ser o principal meio de pagamento do e-commerce, praticamente metade das compras foi paga à vista.

Segundo a consultoria, a Copa do Mundo deve incentivar as compras em determinadas categorias, como televisores, bebidas e artigos esportivos. A eleição presidencial, no entanto, pode frear o consumo no segundo semestre.

O e-commerce deve ser incentivado pela migração de consumidores do varejo físico e pela expansão no uso de dispositivos móveis. No ano passado, 27,3% das compras foram feitas por smartphones ou tablets.

Os marketplaces tiveram crescimento de 21,9% em 2017, com faturamento de R$ 73,4 bilhões.

Categorias

Em total de pedidos, a categoria de moda e acessórios liderou o comércio eletrônico no ano passado, com 14,2% das vendas.

Em volume financeiro, a liderança ficou com telefonia/celulares, que ultrapassou os eletrodomésticos e alcançou 21,2% de participação.

Pela primeira vez, alimentos e bebidas entraram na lista das dez principais categorias do comércio eletrônico.

No ano passado, 22,4 milhões de brasileiros compraram em sites internacionais, com gasto médio de US$ 36,80. O destaque são os sites chineses, com 54% dessas pessoas comprando no Aliexpress.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Estudo da Dell EMC mostrou que automação de processos como ponto fraco na transformação digital / Renato Cruz/inova.jor

Empresas estão pouco preparadas para transformação digital

Um estudo da Dell EMC e da Intel, encomendado à IDC Brasil, mostrou que as empresas brasileiras estão pouco preparadas para a transformação digital. Numa escala de 0 a 100, a nota média das companhias pesquisadas ficou em 43,7. Foram entrevistados 250 decisores de tecnologia da informação de empresas privadas[…]

Leia mais »
Daniel Gonzales, Renato Cruz, Leandro Oliveira e Mauricio Mazza conversam sobre Indústria 4.0 / Divulgação

Start Eldorado: Como está a Indústria 4.0 no Brasil

A Indústria 4.0 traz torna a manufatura mais eficiente. Na quarta-feira (9/5), conversei sobre o tema com Mauricio Mazza, diretor de tecnologia da informação da Mercedes-Benz, e Leandro Oliveira, vice-presidente da Voith Digital Solutions, no programa Start Eldorado. Você pode ouvir o programa abaixo: Quando ouvir O programa vai ao ar todas[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami