inova.jor

inova.jor

Telefónica Open Future busca startups digitais

Telefónica Open Future: Em parceria com Inatel e Ericsson, o Crowd Vale da Eletrônica vai abrigar 15 startups / Divulgação
Em parceria com Inatel e Ericsson, o Crowd Vale da Eletrônica vai abrigar 15 startups / Divulgação

A Telefónica Open Future vai selecionar 66 startups com projetos de base tecnológica para processo de pré-aceleração em quatro espaços que mantém com parceiros.

As inscrições terminam em 5 de junho.

Os espaços que fazem parte da convocatória são:

  • Crowd Facens Sorocaba, no Centro de Empreendedorismo da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens), com 15 vagas;
  • Crowd Londrina, na Universidade Estadual de Londrina (UEL), em parceria com o Sebrae-Paraná, com 20 vagas;
  • Crowd Rio, em parceria com o Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com 16 vagas; e
  • Crowd Vale da Eletrônica, no Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), em Santa Rita do Sapucaí (MG), em parceria com a Ericsson, com 15 vagas.

As startups devem atuar em áreas como:

  • Internet das coisas (IoT, na sigla em inglês),
  • soluções digitais em telecomunicações,
  • agronegócio inteligente (agtech),
  • big data,
  • inteligência artificial,
  • End to End (E2E),
  • cidade inteligente, e
  • computação em nuvem.

Investimento

Os empreendedores terão acesso a capacitação, workshops e eventos, além de acesso a investidores e ao mercado. Eles também terão oportunidade de pleitear novo apoio ao Open Future, por meio da Wayra, que investe em startups.

Presente em 16 países, a Telefónica Open Future já investiu em mais de 800 startups. O Grupo Telefônica controla a Vivo.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Dirigentes da Saint-Gobain planejam visitar semanalmente as startups do Cubo / Divulgação

Saint-Gobain procura startups no Cubo

Criado no ano passado, o Cubo Coworking Itaú tornou-se um espaço de referência para startups digitais, principalmente para as chamadas fintechs, que oferecem serviços financeiros. Recentemente, a Saint-Gobain fechou uma parceria com o Cubo. O que uma empresa de materiais de construção e industriais busca nesse ambiente? “É um projeto muito importante para[…]

Leia mais »
O número de linhas com 3G cresceu 120% no último ano / Tony Alter / Creative Commons

Brasil perde 15,1 milhões de linhas móveis em 12 meses

O Brasil perdeu 15,1 milhões de linhas móveis no período de 12 meses encerrado em fevereiro, chegando a 242,9 milhões de linhas, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Dentre os quatro maiores grupos, apenas a Vivo apresentou um crescimento, com 654,2 mil novas linhas. TIM, Claro e Oi registraram quedas de[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami