inova.jor

inova.jor

Red Bull seleciona projetos de inovação cidadã

Red Bull Basement oferece espaço maker para projetos de inovação cidadã / Divulgação
Red Bull Basement oferece espaço maker para projetos de inovação cidadã / Divulgação

O Red Bull Basement seleciona projetos de inovação cidadã, que usem tecnologia para transformar a sociedade. As inscrições para a residência hacker terminam em 3 de junho.

O programa busca protótipos para áreas como:

  • saneamento,
  • segurança pública,
  • inclusão social,
  • mudanças climáticas,
  • recursos hídricos, e
  • educação inclusiva.

Após a seleção dos projetos, haverá uma nova seleção para que outras pessoas inscrevam-se e colaborem para desenvolver os protótipos selecionados.

Espaço maker

A residência será realizada de julho a setembro no Red Bull Station, em São Paulo.

Os escolhidos terão à disposição um espaço maker com equipamento para prototipagem dos projetos, além de uma agenda de palestras e workshops.

Os residentes terão suporte de cinco especialistas:

  • Andrei Speridião (design de produto),
  • Gabriela Agustini (empreendedorismo),
  • Fernando Velazquez (design de problema),
  • Julio Freitas (design estratégico), e
  • Wesley Lee (design e hardware).

Em setembro, haverá um festival de tecnologia. Quando finalizados, os projetos farão parte de uma plataforma compartilhada.

Criado há quatro anos no Brasil, o Red Bull Basement tornou-se um projeto global, com atividades em 22 países e residências na Espanha, África do Sul e Estados Unidos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

O evento MAX 2017 discute, em Belo Horizonte, os rumos da economia criativa / Renato Cruz/inova.jor

Economia criativa cresce acima da média mundial no Brasil

BELO HORIZONTE O mercado de cultural brasileiro tem expectativa de crescimento acima da média mundial nos próximos anos. Segundo Luciane Gorgulho, chefe do Departamento de Economia da Cultura do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o setor movimentou US$ 47 bilhões no País em 2015. “Somente o setor[…]

Leia mais »
Estudo do Cetic.br apontou falta de recursos para tecnologia na área de cultura / Renato Cruz/inova.jor

Maioria das bibliotecas não oferece wi-fi público

Somente 32% das bibliotecas brasileiras oferecem wi-fi público. “Achamos que não é uma questão de não querer oferecer, mas de falta de infraestrutura mesmo”, afirmou ontem (17/1) Luciana Lima, coordenadora da pesquisa TIC Cultura 2016. A pesquisa foi divulgada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami