inova.jor

inova.jor

Quer trabalhar nos EUA? Fique atento às questões do visto

Para o profissional de TI com o visto correto, não faltam oportunidades de trabalho nos EUA / Renato Cruz/inova.jor
Para o profissional de TI com o visto correto, não faltam oportunidades de trabalho nos EUA / Renato Cruz/inova.jor

Não é nenhuma novidade que profissionais de tecnologia da informação (TI) estão entre os mais valorizados do mundo.

A cada ano, empresas de todos os tamanhos, desde grandes corporações até companhias de médio e pequeno porte, procuram a mão de obra especializada desses profissionais.

Especificamente na área de TI e segmentos correlatos, os profissionais graduados em ciência da computação, engenharia da computação e engenharia de sistemas e com experiência relevante têm muitas portas abertas no exterior.

Nos Estados Unidos, a procura é ainda mais intensa, visto que o país abriga o Vale do Silício, região situada na Califórnia, onde estão sediadas as maiores e mais poderosas empresas de tecnologia do mundo, como Google, Apple, Facebook etc.

Vale lembrar que, com o aumento da procura, cresceu também o salário do profissional de TI.

Estima-se que hoje, no mercado norte-americano, somente determinadas atividades relacionadas à medicina ou ao direito proveem uma remuneração salarial média mais elevada do que as atividades de TI.

Para o profissional de TI brasileiro, esse cenário propicia uma série de oportunidades no Brasil e, principalmente, no exterior.

Diversos países disputam para ver quem leva os melhores profissionais do ramo, e o Brasil, historicamente, está entre os maiores fornecedores de mão de obra capacitada na área de TI.

Formação e experiência

Miguel Risch, da Hayman-Woodward / Divulgação
Miguel Risch, da Hayman-Woodward / Divulgação

O especialista em TI que deseja aproveitar sua formação acadêmica e experiência profissional para se mudar para os EUA, pelo menos temporariamente, irá se deparar com um mercado profissional em constante expansão.

Porém, é preciso estar atento para a questão do visto de trabalho mais apropriado para desempenhar suas funções nos EUA, bem como outras regras e exigências estabelecidas pelo governo americano para poder ser contratado.

O visto H-1B foi criado pelo governo americano para permitir que trabalhadores estrangeiros qualificados exerçam suas funções profissionais por um período temporário nos Estados Unidos.

Esses trabalhadores devem demonstrar que são competentes em seus campos de atuação, ao ponto de justificarem uma contratação em função de uma capacidade profissional acima da média do mercado e que dificilmente será encontrada nos EUA.

A duração do viso H-1B e do período em que o profissional poderá trabalhar e residir no país, será estabelecida com base no tratado de reciprocidade existente entre os Estados Unidos e o país de origem da pessoa que está solicitando este tipo de visto.

No caso do Brasil, a duração do visto e da permanência nos EUA pode chegar a três anos, com possibilidades de renovação.

Além disso, para se qualificar a um visto H-1B o profissional brasileiro já deve possuir uma oferta de trabalho concreta vinda de uma empresa nos EUA.

Petição

É preciso que a empresa contratante envie para o Departamento de Imigração dos EUA (USCIS) uma petição solicitando a autorização de trabalho ao profissional estrangeiro.

Após a aprovação da petição, haverá uma entrevista com um oficial consular na Embaixada ou em um dos consulados americanos no Brasil.

Assim como acontece com qualquer outro pedido de visto, a solicitação do H-1B será avaliada pelo oficial consular, e é importante que todas as etapas prévias sejam cumpridas corretamente, desde a negociação do contrato com a empresa empregadora até o envio da petição ao Departamento de Imigração.

O candidato ao H-1B também deve demonstrar que possui a formação acadêmica adequada. No mínimo um bacharelado é exigido.

Importante ressaltar que existe um limite máximo de 65 mil vistos H-1B que podem ser concedidos anualmente, com um acréscimo de mais 20 mil ofertas de trabalho envolvendo profissionais com mestrado e doutorado.

Todos esses números se esgotam muito rapidamente devido à grande procura de empresas americanas por profissionais estrangeiros desse nível.

Visto de imigrante

Observe que muitos profissionais de TI podem eventualmente se qualificar para um visto de imigrante e, consequentemente, um Green Card dentro da categoria EB-2 NIW (National Interest Waiver).

Essa categoria prevê a possibilidade de imigração de estrangeiros qualificados para contribuírem com os EUA em determinadas áreas profissionais que estão em falta ou que necessitam de mão de obra qualificada no país, sem a necessidade de possuir um empregador como sponsor ou de uma oferta de trabalho concreta, baseando-se apenas no histórico profissional e acadêmico do candidato.

A categoria EB-2 NIW pode tanto beneficiar pessoas que já estão nos EUA com outros tipos de visto temporário, como o H-1B, por exemplo, ou pessoas que ainda estão em seu país de origem.

Essa categoria de visto imigratório visa beneficiar pessoas que possuam no mínimo um bacharelado e mais cinco anos de trabalho progressivo pós-bacharelado; ou que demonstrem uma habilidade específica numa determinada ocupação.

Trata-se de um visto pouco utilizado e que, por muitos anos, vem sendo concedido a estrangeiros aptos a beneficiar os EUA e que tenham o intuito de dar continuidade a sua carreira no país.

A atual administração dos EUA tem demonstrado uma grande preocupação em atrair profissionais qualificados, seja para permanecerem temporariamente no país com vistos H-1B ou para residirem em definitivo com vistos E-B2 NIW.

Ambas categorias são muito bem vistas dentro do atual contexto administrativo que envolve o debate sobre imigração no país.

Desenvolvimento profissional

Em resumo, o setor de tecnologia da informação (TI) sempre foi caracterizado pela inovação e pelo investimento intensivo de recursos financeiros em talentos profissionais, e essa tem sido a característica marcante para garantir as condições necessárias ao desenvolvimento de serviços e soluções, em benefício de usuários (consumidores) e empresas, com reflexos na evolução sustentável da sociedade.

Para o profissional de TI que possui o visto correto, não faltam oportunidades de trabalho e de desenvolvimento profissional nos EUA.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Drone apresentado na CES 2015

CES 2016: Para onde vai o mercado de eletrônicos

Vivemos tempos interessantes. Os objetos estão cada vez mais conectados, mas ninguém sabe ainda quais serão os vencedores do mercado de “internet das coisas”, que vão substituir os computadores (que enfrentam vários trimestres de queda de vendas) e os smartphones (que passam por um período de desaceleração). Nesta semana, acontece[…]

Leia mais »
O iPhone 8 e iPhone 8 Plus, da Apple, começaram a chegar ao mercado em setembro / Divulgação

iPhone 7 foi o smartphone mais vendido no 3.º trimestre

O iPhone 7 foi o smartphone mais vendido do mundo no terceiro trimestre, com 13 milhões de unidades comercializadas, segundo a consultoria Canalys. Em segundo lugar, ficou outro produto da Apple, o iPhone 6s, com 7,9 milhões de unidades. As vendas totais de smartphones subiram 5,5% no trimestre, somando 375,9[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami