inova.jor

inova.jor

O que falta para as fintechs avançarem no Brasil

Participação das fintechs no mercado brasileiro ainda é limitada / Renato Cruz/inova.jor
Participação das fintechs no mercado brasileiro ainda é limitada / Renato Cruz/inova.jor

 

O mercado bancário brasileiro é altamente concentrado, com spreads (diferença entre as taxas básicas e os juros efetivamente cobrados) elevados e tarifas em ascensão.

Essa situação beneficia o surgimento de fintechs, empresas de base tecnológica que oferecem serviços financeiros.

Um estudo divulgado recentemente pela Associação Brasileira de Fintechs (AB Fintechs) e pela PwC Brasil mostrou, no entanto, que a atuação dessas empresas ainda é limitada, apesar de o mercado ser bastante promissor.

Foram ouvidos 224 fundadores de fintechs durante o primeiro semestre. Apenas 12% das empresas dizem faturar mais de R$ 10 milhões ao ano.

Fonte: ABFintechs e PwC Brasil

Investimento

As entrevistas mostraram que o acesso a investimento ainda é uma dificuldade para as fintechs, sendo que 41% dos empreendedores ainda não tiveram acesso a capital.

Mais da metade das empresas que atingiram o breakeven (equilíbrio financeiro) ainda não recebeu investimento.

Mesmo assim, o mercado cresce, sendo que 95% dos empreendedores ouvidos pela pesquisa preveem aumento de receita para este ano.

Os principais segmentos de atuação das companhias são meios de pagamento (25%) e crédito (21%).

Meios de pagamento e crédito são os principais segmentos / Fonte: ABFintechs e PwC
Fonte: ABFintechs e PwC

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

O atendente virtual Poupinha faz agendamentos para os postos do Poupatempo / Divulgação

Quando os robôs chegam ao serviço público

O Poupinha é um atendente que, entre 28 de dezembro e 16 de julho, concluiu 823 mil agendamentos do Poupatempo, rede de postos de serviço do governo de São Paulo. Ele é um chatbot, robô de bate-papo que atende no site do Poupatempo e no Messenger, do Facebook. No mesmo[…]

Leia mais »
A Algar Telecom criou um espaço aberto ao ecossistema de inovação / Renato Cruz/inova.jor

Algar Ventures lança programa de aceleração com Endeavor

A Algar Ventures, braço de investimento do Grupo Algar, lançou um programa de aceleração que busca 15 empresas de alto crescimento (scale-ups) nos setores de tecnologia da informação e comunicação (TIC), agronegócios, turismo, entretenimento e energias renováveis. O programa tem como parceira a Endeavor. Durante seis meses, as empresas participarão de[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami