inova.jor

inova.jor

MinC: ‘Ampliar a banda larga é uma medida cultural’

Vivemos um momento de conexão direta entre cultura e tecnologia.

“Acho que a principal medida cultural que se pode ter no nosso país é justamente a ampliação do acesso à banda larga e também aos smartphones”, afirma o Sérgio Sá Leitão, ministro da Cultura, em entrevista exclusiva ao inova.jor TIC.

“Porque, com o acesso ao smartphone e à banda larga, seja do ponto de vista pessoal, da informação, do conhecimento, da diversão, do entretenimento, do enriquecimento do repertório intelectual e da sensibilidade, seja do ponto de vista do exercício profissional, das profissões relacionadas à economia criativa, com o smartphone e com o acesso à banda larga é possível fazer praticamente tudo”, explica.

Leitão destaca que os meios digitais, a internet e os dispositivos móveis levaram o acesso a bens serviços culturais a um patamar inédito no Brasil.

“As novas tecnologias, sobretudo a revolução digital, impactaram muito positivamente o setor cultural”, diz o ministro. “Hoje, mais da metade do tráfego de dados nas redes de telecomunicações em nosso país são para acesso a conteúdos culturais diversos, streaming de música, acesso a filmes, séries e por aí vai.”

Eficiência e transparência

A digitalização também traz eficiência à administração pública.

“Esse é um dos efeitos mais positivos que as novas tecnologias podem ter sobre o dia a dia dos cidadãos”, afirma. “É o chamado e-government. Temos procurado no Ministério da Cultura trilhar esse caminho. É um caminho que, além de ampliar o alcance do que fazemos, dá uma grande dose de transparência à ação do ministério. E, obviamente, isso vale para todas as áreas do governo.”

O Ministério da Cultura tem lançado iniciativas par a incentivar os mercados de novas tecnologias no Brasil.

“Planejamos o lançamento neste ano de linhas de investimento, no âmbito da política de audiovisual, voltadas especificamente para games e também para realidade virtual e realidade aumentada, no valor de R$ 100 milhões. São algumas linhas exclusivas e algumas linhas compartilhadas”, diz.

Sérgio Sá Leitão destaca a importância de formar profissionais para atuar nesse mercado que une tecnologia e economia criativa.

“É fundamental um investimento agora em formação e capacitação”, ressalta.

O ministério vai lançar um programa em parceria com o Ministério da Segurança Pública para investir R$ 22 milhões em cursos de diversas profissões da economia criativa para jovens de comunidades do Rio de Janeiro.

 “A ideia é que depois esse programa possa ser expandido para outros Estados. Teremos 8.700 vagas agora nessa primeira leva. Isso deve começar em setembro. E lá vamos oferecer vários cursos profissionalizantes de 200 a 300 horas relacionados à tecnologia, inovação e economia criativa”, diz o ministro.

Para saber mais, assista à entrevista em vídeo com o ministro Sérgio Sá Leitão ao inova.jor TIC, que tem apoio da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A regulamentação da TV digital é um dos temas tratados no livro sobre as decisões do STF / Gabriel Jabur/Agência Brasília

‘STF é protagonista na evolução do direito das comunicações’

As decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) têm impacto importante na interpretação constitucional da legislação dos setores de comunicação social, telecomunicações, radiodifusão, televisão por assinatura e internet. No livro Temas de Direito das Comunicações na Jurisprudência do STF, o advogado Ericson M. Scorsim – doutor em Direito pela USP, mestre[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami