inova.jor

inova.jor

Internet das coisas deve ter 4,1 bi de conexões celulares em 2024

5G trará novas aplicações de internet das coisas / Renato Cruz/inova.jor
5G trará novas aplicações de internet das coisas / Renato Cruz/inova.jor

As conexões de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) que usam a rede celular devem chegar a 4,1 bilhões em 2024, segundo estudo recente da Ericsson.

A expectativa para o final deste ano é de cerca de 1 bilhão.

“Até o momento, o IoT tem sido caracterizado por um grande número de conexões, volumes pequenos de dados e, em alguns casos, requisitos rigorosos de consumo de energia”, apontou o relatório.

Avanço da internet das coisas via celular no mundo / Ericsson
Fonte: Ericsson

Novas aplicações

A chegada da quinta geração das comunicações móveis (5G) vai permitir novas aplicações.

“Muita gente pensa que o 5G trará somente um aumento de velocidade, mas não é só isso”, afirma Jayro Navarro Junior, diretor de Telecomunicações da Intel Brasil.

Uma das diferenças entre o 5G e as tecnologias atuais é a latência.

No 5G, o tempo em que um sinal demora para ir de um ponto a outro é menor do que 1 milissegundo.

Baixa latência é essencial para aplicações como carros autônomos.

Os principais fabricantes de equipamentos de telecomunicações do mundo usam chips da Intel.

Na semana passada, a empresa demonstrou o potencial das aplicações de 5G por meio de uma demonstração em realidade virtual, durante evento em São Paulo.

Expectativa de mercado

O número de assinantes de 5G no mundo deve chegar a 1,5 bilhão em 2024, com mais de 40% da população mundial coberta pela tecnologia, de acordo com o estudo da Ericsson.

A expectativa é que o 5G seja responsável por 17% dos assinantes totais, sendo que a quarta geração (4G) ainda será a tecnologia dominante, com mais de 60%.

No Brasil, a previsão de lançamento da tecnologia é 2020.

Assinantes de comunicações móveis por tecnologia / Fonte: Ericsson
Fonte: Ericsson

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

TV analógica deve ser desligada no Brasil até 2018 / Renato Cruz/Inova.jor

Você está pronto para o apagão da TV analógica?

Ontem, Rio Verde, em Goiás, foi a primeira cidade brasileira a desligar o sinal de TV analógica. Ela serviu de piloto para um processo que deve se estender, se não houver atrasos, até 2018, quando será transmitido somente o sinal digital no País todo. O desligamento em Rio Verde era[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami